segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

THE BEATLES LOVE - CIRQUE DU SOLEIL: SEM PALAVRAS, MAS COM UM POST

Eu não conhecia os Beatles. Sou muito franco, só conhecia as músicas Hey Jude, Help... Só as mais famosas (se é que se pode dizer que só algumas são famosas). No entanto, depois que assisti o espetáculo do Cirque Du Soleil, The Beatles LOVE, eu passei a ser mais um, entre a legião de fãs.

The Beatles LOVE é considerado pelo NY Times o melhor espetáculo da companhia circense Cirque Du Soleil . O seu documentário, All Together Now, ganhou o Grammy em 2009 na categoria de Melhor Vídeo Musical.
O show é fixo. Fica em Las Vegas, no hotel The Mirage. O clima britânico prevalece desde a entrada onde homens vestidos de guarda real pegam os ingressos, e depois mulheres vestidas de policiais encaminha o público até os seus assentos.
É uma arena dividida em 4 cortinas. Pensei ironicamente “Que legal, não vou ver nada!” Mas estava enganado. Nas cortinas são exibidas imagens dos Beatles, cada integrante em uma. E elas só ficam lá em certos momentos. Telões revestem a arena e constantemente passam imagens, fotos e montagens que enriquecem as cenas do palco. A passagem do período pós-guerra para a explosão da onda “Faça amor, não faça guerra” é mostrada logo no início fazendo as cores acinzentadas e escuras explodirem em cores e som da melhor qualidade.
A trilha sonora não é interpretada por covers. São as gravações originais de 22 músicas que passaram por um processo de remasterização para a melhoria na qualidade do som e para que correspondesse ao conceito proposto pelo espetáculo. Tudo sob a orientação de George Martin, o antigo produtor dos Beatles.
Cada canção ganhou uma interpretação e um resultado artístico que traz o Sargent Pepers, a Rainha da Inglaterra, o Doctor Roberts (eu não sabia, mas esse seria o responsável por apresentar as drogas aos Beatles) e personagens tradicionais da Inglaterra. Abaixo segue um teaser do show:

video

O ponto alto do show não poderia ser outro se não na música Hey Jude. Todo o público se emociona com a cena e segue cantando “La la lalala.. Hey Jude!” enquanto bate palmas no ritmo. Se alguém duvida que Os Beatles ainda seja um fenômeno mundial, então precisa ver, ao menos, esse trecho do espetáculo.
Fico sem palavras para descrevê-lo! Poderia usar vários adjetivos batidos e clichês, mas não consigo. É algo surreal, o que vi. Saí de lá e fui direto comprar o CD e o DVD. As roupas, a coreografia, os mecanismos usados para hipnotizar a platéia por quase 2 horas e a otimização de espaço com os cenários e bailarinos que saiam do chão e despencavam do teto causaram em mim tal efeito que cá tento eu transpor nesse singelo vídeo. Se um dia você tiver a oportunidade de ir até Las Vegas, não deixe de vivenciar essa experiência única! Aproveitem o vídeo:

video


terça-feira, 25 de janeiro de 2011

NEUROSIDADE VISITA OS ESTÚDIOS DA WARNER BROS

Quem não quer conhecer a fábrica de histórias, tanto do cinema como da televisão, que ficam aos redores da famosa caixa d’água com o símbolo da Warner Bros? Na entrada do prédio duas esculturas douradas, uma do Pernalonga e outra do Patolino, nos recebem. Lá dentro um vídeo que mostra as produções históricas dos estúdios Warner e a promessa de que em poucos minutos você verá os lugares onde são filmados Pretty Little Liars, Chuck, Two and a Half Men, The Big Bang Theory e onde foram filmados Gimore Girl, Homem Aranha, Friends, E.R, Máscara e muitos outros filmes e séries.



É em um trenzinho, em uma turma de 15 pessoas, que entramos na cidade cinematográfica. Réplicas de prédios, avenidas e casas. Tudo é rodado naquela cidade e mal percebemos. O guia diz que é muito difícil isso acontecer, pois geralmente alguns detalhes são alterados para que ninguém note que um dia o integrante de Friends correu pela mesma rua que o Máscara.


Prdio em que, no filme, o Mascara pula.



Nessa construcao ao fundo foi filmado a cena do beijo do Homem Aranha de ponta cabeça. O guia contou que vedaram o nariz do ator com silicone e depois gravaram a fala em estudio, pois, por causa da água caindo ele nao conseguia dar o texto perfeitamente.

As escadas sao protegidas com carpetes. Depois na edicao de som é colocado
o efeito do sapato subindo ou descendo os degraus.







Esse posto nao e cenário. Ele fica entre os estudios e antes de fazerem
externas os caminhões sao abastecidos ai mesmo.
Visitar a cidade cinematográfica é bem legal, principalmente para quem gosta de saber como são os bastidores de mega produções, como as que a Warner faz. Mas o mais interessante é que existe uma parceria entre os estúdios que alugam seus espaços para produções que não sejam a deles. Isto é, a Disney pode filmar uma cena na Warner, assim como a Warner pode filmar algo nos estúdios da Universal. Prova disso foi um carro da Paramount que encontrei estacionado em frente a uma marcenaria.


Andamos entre os hangares de estúdios. Aqueles que aparecem antes de começar o filme. Peguei uma foto no Google parecida com a cena, só para eu me fazer mais claro:


De repente, o guia para (não acredito que o verbo parar perdeu o acento) o trenzinho e diz que vamos entrar em um estúdio, MAS é proibido tirar foto e para se certificar que nenhum espertinho sabotaria a ordem (que seria o meu caso) ele abriu um dos assentos do veículo e fez todos guardarem as câmeras. Sinto muito, leitores. Não tenho fotos de dentro dos estúdios. Mas posso contar um pouco do que vi.
 O primeiro a ser visitado foi o de Pretty Little Liars. Andamos pelo colégio e entramos na sala de aula. É um capricho na produção que somente que viu pode dizer. Se você não olhar para o teto, você não diria que você está em um cenário. Até mesmo o pátio do colégio é fascinante, pois ele é feito dentro do estúdio. Ninguém percebe, pois a iluminação usada possui um tecido, que não sei ao certo qual é, que filtra o excesso de luz e dá o tom certo para parecer que está um dia de sol. Nada de ficar dependendo do tempo e juntar todo aquele equipamento para ir ás ruas gravar uma cena. Lá dentro eles conseguem o mesmo efeito e ganham tempo. Aliás, segundo o guia, eles levam nove dias para gravar o equivalente á, aproximadamente, uma hora. Haja trabalho!
Depois entramos no estúdio de Chuck, uma série exibida no SBT. No estúdio em que entramos vimos a loja em que Chuck trabalha, a Buy More. Um estúdio inteiro dedicado áquele cenário específico. Uma loja de proporções reais com produtos reais. As empresas pagam para terem seus produtos expostos naquelas prateleiras, e por conta disso existem câmeras espalhadas pelo ambiente para que certifiquem-se de que nenhum produto será trocado de lugar. Quem nos recebeu lá foi Delaney Rose Stein, a mulher que dublou a voz da menina Rapunzel, no filme da Disney, Enrolados. Engraçado, uma mulher que trabalha na Warner, fã de Chuck e dubladora de uma animação da Disney.
Museus. Tivemos duas paradas para visitar um de carros usados em filmes e outro para ver de perto os figurinos de grandes produções. O primeiro podia tirar foto, mas no segundo, adivinhem... Não podia. No entanto, ressalto aqui que era espetacular! No primeiro andar havia roupas de Sparta, Batman, AI, Agente 86, Eu Sou a Lenda, Onde Vivem os Monstros e um andar inteiro dedicado á saga Harry Potter. Tudo o que você imagina tinha; desde roupas e varinhas até mini-cenários como a lareira expelindo as cartas de Hogwarts do primeiro filme. O mais divertido é o chapéu seletor: Você passa pelo mesmo ritual que os novos alunos da escola de bruxos. Senta-se num banquinho, uma senhora coloca o chapéu e ele decide á qual casa você pertence! Comigo ele disse “Hum, mais um Weasley... Grifinória!” Ao contrário do que alguns acreditam, não são todos que caem nessa casa. Ele encaminhou alguns companheiros de viagem para Sonserina e Lufa-Lufa.








O que todos queriam mesmo era ver o que sobrou de Friends. Sem dúvidas essa foi a série de maior sucesso da Warner.

Todos da excursão conheciam e diziam-se fãs do seriado. Estacionamos perto de um estúdio, descemos e ao lado da marcenaria havia uma portinha. O guia avisou “Olha, faz parte do tour, mas vamos entrar, sentem-se no sofá, eu tiro as fotos e depois vamos embora”. Era a relíquia do seriado, o cenário do Central Perk. Não preciso dizer nada, os pulinhos da alemã que estava conosco e as fotos bastam para dizer como é legal, e para alguns até emocionante, entrar em um lugar desses.







Naquele dia o elenco de Two and a Half Men estavam ensaiando e o Big Bang Theory gravando. Por sorte encontramos no caminho a atriz Melanie Lynskey que faz o papel de Rose em Two and Half Men. Esatava com seu cachorro no colo, conversando com uma mulher. Acenou, disse oi, mas até eu me tocar quem era, perdi a chance de tirar uma foto. Falha minha, eu sei!
Visitar os estúdios da Warner é algo extraordinário, ainda mais para aqueles que são fãs de séries, trabalham nessa área ou desejam um dia estar ali atrás das câmeras, ou na frente delas, porque não, não é? Em muito breve vou mostrar como foi a visita aos estúdios da Universal. Fiquem ligados!

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

A MÁQUINA QUE EXPLICA O MOVIMENTO NO CINEMA


A ideia de movimento no cinema não é nova, mas também não são todos que conseguem entender direito como se faz para se ter esse efeito tão simples nas telonas. A Disney, pensando nisso, criou uma máquina extremamente simples que fica funcionando no meio de um grande salão do California Adventure, e que por si só explica a teoria do movimento.


Os artistas para a explicação são os personagens de Toy Story. Todos colocados numa plataforma redonda e giratória. São dezenas que de Woodys, Ets e Jessies que enfileirados, realizam um movimento como se estivessem em slow motion. O primeiro Woody como a mão um pouco levantada, o próximo com a mão um pouco mais levantada e assim vai indo... Quando a máquina liga, a plataforma gira numa velocidade incrível e uma luz começa a piscar. Vuolá! Os personagens criam vida na sua frente. É como um Flipbook, em que cada boneco representa um frame e a freqüência das luzes piscando seria a velocidade com que você vira a folha.
Segue abaixo o vídeo:


video


Bem legal, não?

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

A PROSTITUIÇÃO EM LAS VEGAS: COMO FUNCIONA ESSE RAMO PROÍBIDO


No estado de Nevada, Estados Unidos, em meio a um deserto, ao horizonte enxerga-se luzes florescentes, letreiros enormes e construções faraônicas. Não é miragem, é a fabulosa cidade de Las Vegas, a terra do cigarro, do jogo e da prostituição.



A prostituição nos Estados Unidos não é legalizada com exceção de dez condados que autorizam a prática por meio de um decreto. E adivinhem só: Las Vegas não está entre elas. Isso é muito estranho, pois se tem algo que Las Vegas tem fama é das prostitutas de luxo.
Se a prostituição não é uma prática legal como funciona, então? Ao longo da Las Vegas Boulevard, a qualquer hora do dia, homens e mulheres latinos, vestindo um colete amarelo escrito “Garotas vão até você em 20 minutos”, ficam distribuindo para todos - homens e mulheres - santinhos de prostitutas (que ironia de frase). Mas não fiquem assustados, porque as “vergonhas” (como diz minha avó) são tampadas nas imagens.Apanhei umas na rua e tirei uma foto para mostrar, segue abaixo:

Os santinhos que distribuem na rua

Na rua, em vez de haver aquelas máquinas onde se pega o jornal, você encontra máquinas que dão panfletos, revistas e mais santinhos.
Quer uma revista dessas? Basta abrir e pegar

Ao contrário da rua Augusta, as prostitutas não ficam na esquina e tampouco caminhando pela rua. Não usam roupas vulgares e não são barraqueiras. São bonitas, usam roupas de grife e até jóias. Óbvio que elas são as prostitutas de luxo. Basta ficar 15 minutos parado no meio do cassino que você começa a reparar: Elas ficam andando pelos cassinos em grupo, bebendo e conversando. Quando o celular de uma toca, ela se despede das amigas e vai para o destino ordenado. Há também as prostitutas de segunda mão, digamos assim. Essas já falam alto, andam bêbadas pelos cassinos, chamam as amigas de vaca e se vestem mal; são as latinas. Muito mais feias do que as americanas você não as encontra em santinhos distribuídos na rua. O preço, em compensação deve ser inferior. Depende do bolso de cada um e o quanto o homem está bêbado.

A prostituição em Vegas acontece á vista de todos, mas o governo se faz de cego. O mais engraçado é que queriam tributar o ramo da prostituição. Como podem tributar algo que é ilegal? O correto, se fossemos seguir a decisão do governo norte-americano de proibir a prostituição, seria fazer uma mega operação “Caça as Prostitutas”. Essa discussão ocorre desde 2008 e tem muito prós e contras.
Quem ganha com tudo isso são os donos dos cassinos e, dependendo do ponto de vista, aqueles que vão até Las Vegas buscar o que ela sabe oferecer de melhor: prazer, em todas as definições cabíveis.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

SEGUNDO ESTUDIOSO, OS SIGNOS MUDARAM


Parece que tudo está mudando mesmo. Os horóscopos não são mais os mesmos, isso mesmo. Segundo o astrônomo Parke Kunkle a mudança no alinhamento do Sol e da Lua provocaram mudanças no horóscopo, dando abertura para o surgimento de mais um signo, o Ophiuchus.
A entrevista dada à rede norte-americana NBC despertou a atenção e curiosidade de todos que, acreditando ou não, querem saber quais são os seus respectivos signos agora.  Veja abaixo como ficou a relação de data de nascimento e signos:
 Capricórnio: 20/01 a 16/02

Aquário: 16/02 a 11/03
Peixes: 11/03 a 18/04
Áries: 18/04 a 13/05
Touro: 13/05 a 21/06
Gêmeos: 21/06 a 20/07
Câncer: 20/07 a 10/08
Leão: 10/08 a 16/09
Virgem: 16/09 a 30/10
Libra: 30/10 a 23/11
Escorpião: 23/11 a 29/11
Ophiuchus: 29/11 a 17/12
Sagitário: 17/12 a 20/01



Afinal, o que é o Ophiuchus?
O novo signo está aí e muita gente não faz ideia do que é o tal do Ophiuchus. Pois aqui vai uma explicação breve: Desde da antiguidade o ser humano conhecia essa constelação do Zodíaco, - que forma a figura de um homem carregando uma serpente – mas que era descartado da Astrologia por estar muito distante da órbita da Terra ao redor do Sol.

Hoje, segundo o astrônomo Parke Klunkle, com a mudança no alinhamento dos planetas o Ophiuchus pode se juntar aos 12 outros signos que já conhecíamos. O problema agora vai ser aguentar as pessoas mudarem seu jeito por conta dos signos. Ou será que os signos vão mudar de acordo com as pessoas? Tudo muito confuso!
No próximo post falo sobre a prostituição em Las Vegas.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

UM 2011 INESQUECÍVEL - LAS VEGAS


É incrivel! Las Vegas, de fato, oferece uma virada de ano inesquecível. Os maiores hotéis da Las Vegas Boulevard, após a contagem regressiva feita por painéis espalhados pela avenida, fazem um espetáculo de fogos de artifícios sincronizados. Os que não soltam fogos aproveitam de suas atrações para atrair a massa de pessoas que se aglomeram na rua, mesmo com a temperatura de -4ºC. O hotel The Mirage, por exemplo, usou de seu vulcão para fazer um show especial naquela noite.



A avenida é fechada e tomada por jovens, famílias e casais idosos que compram chapéus, colares e óculos de ano novo. Lá ningu´m usa branco e tampouco ficar analisando o que o outro esá usando. O negócio é entrar na onda e aderir aos cacarecos festivos. Abraços e cumprimentos somente após o show de fogos que dura 15 minutos. Depois disso fica na avenida apenas aqueles que se esquentam com bebidas alcoólicas e a polícia.
video

Outros hotéis ofereceram shows de celebridades. Estava por lá Rihanna, Jay-Z, Beyoncé e Coldplay. Os ingressos paras os shows estavam em torno de 200 dólares cada pessoa, mas a entrada era apenas para maiores de 21 anos.
Fiquem ligados, porque o próximo post vai mostrar como funciona o ramo da prostituição em Las Vegas. Até lá!